24 de mai de 2012

ORAÇÃO DO VENDEDOR

Pai, obrigado por me ouvires.
Sabes com que empenho estou tentando satisfazer a Tua fé em mim.
Obrigado também, por este lugar onde habito.
Não permite que nem trabalho nem diversão, não importa quão satisfatório ou glorioso, jamais me separe, por muito tempo, do amor que une minha preciosa família.
Ensina-me como participar do jogo da vida com honestidade, coragem, firmeza e confiança.
Dê-me alguns amigos que me compreendam e ainda assim permaneçam meus amigos.
Concede-me um coração clemente e uma mente destemida para viajar mesmo que a trilha possa não estar marcada.
Dá-me senso de humor e um pouco de lazer com nada a fazer.
Ajuda-me a empenhar-me pelo mais alto prêmio legítimo ao mérito, ambição e oportunidade, e, no entanto nunca permitas que eu esqueça de ajudar a outros que precisem de encorajamento e assistência.
Dê-me força para fazer frente a qualquer coisa que esteja por vir, para que eu seja bravo em situações de perigo, constante nas tribulações, moderado quando estiver com raiva e sempre preparado para qualquer mudança de sorte.
Capacita-me com um sorriso ao invés de uma carranca, uma palavra gentil e alegre ao invés de aspereza e amargor.
Torna-me solidário ao pesar dos outros, percebendo que há aflições ocultas em todas as vidas, não importa quão exaltadas.
Mantém-me sempre sereno em todas as atividades da vida, nem indevidamente jactancioso nem dado ao pecado mais sério da autodepreciação.
No pesar, possa minha alma ser elevada pelo pensamento de que se não houvesse sombra, não haveria o brilho do sol.
No fracasso, preserva minha fé.
No sucesso, mantém-me humilde.
Dá-me firmeza para fazer a parcela completa de meu trabalho, e mais, da melhor maneira que eu possa, e quando isso estiver feito, pára-me, paga a retribuição que Tu quiseres e permite-me dizer, com um coração amoroso... um agradecido Amém. 


Oração de Og Mandino,
do livro “O maior vendedor do mundo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário